Cúmplice

Na rua da minha casa o cachorro de um morador de rua sentado no chão estica a coleira até alcançar o policial que passava, sobe em gracejos nas coxas fardadas, o rabo animadíssimo, as patinhas vacilando perto do coldre, é um filhote. O policial constrangido se dobra levemente de ternura, olha nos olhos do cachorro […]

Quase

Quase Parte de uma árvore gigante do cemitériocaiu há muitas horaspara o outro lado do muro− o lado onde ficam os vivos Caiu sobre a cabeçade ninguém. Olho de perto o não-acidenteos não-feridos contornam tranquilos a árvoreos carros seguem me apavora a árvore caída sobre a cabeça de ninguémtodo quase-acidente persisteinvisívelem busca da vítimaOlho a […]

Alerta Brasil

Nunca trabalhe nem tome um café sozinho onde houver uma escola um recreio. As crianças têm mania de gargalhadas sem merenda sem pai sem país Nunca trabalhe com as gargalhadas ao fundo espicaçando a sua tarde sem merenda sem país O seu ouvido paralisado gargalhadas Sua mão gigante: o gira-gira paralisado paralisado o pega-pega Silêncio! […]

História natural

Texto com o tema MUSEU, publicado na 4ª Revista do Centro de Pesquisa e Formação do SESC https://www.sescsp.org.br/online/artigo/11106_MARIANA+CARRARA?fbclid=IwAR0Of7R1AHTBEi4VxE7t1RbUU6faMOj9H0TcOLSYNkPGw6iKcTIY2w0g6S0 Os visitantes de hoje têm mochilas amarelas e alturas muito variadas, não entendo como podem ter a mesma idade e tantos tamanhos, são inquietos e podem derrubar os frascos, apontam uma raposa empalhada e perguntam se é […]

Vida minha vida

Entro no bar de outras épocas, é tão bom entrar num bar de outras épocas, as mesas repletas de outras formas de mim. Mas a nostalgia não é só minha, descubro que amanhã é a última noite desse bar que tem tantas décadas, as capas enquadradas dos melhores discos brasileiros, todas as capas do Chico […]